Governança

Veja como é organizada a administração da Cooperativa

A COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES DA FECOMERCIO SP, SESC SÃO PAULO E SENAC SÃO PAULO, atendendo às disposições expressas na Resolução nº 3.380/06, do Banco Central do Brasil, implantou uma estrutura de gerenciamento capacitada a identificar, avaliar, monitorar, controlar e mitigar seus riscos operacionais, inclusive aqueles decorrentes de serviços terceirizados.

Como está formada a estrutura de gerenciamento

Diretoria – Formada pelos membros do Conselho de Administração, é responsável pela aprovação e pela revisão periódica da Política de Gerenciamento de Risco Operacional, e tem por objetivo assegurar se a estrutura está devidamente implantada e se é apropriada para suas atividades, provendo-a com recursos adequados.

Diretor responsável pela estrutura de gerenciamento de risco operacional – Diretor indicado a representar a Cooperativa no Banco Central do Brasil, responsável por definir as políticas e os objetivos gerais e respaldar o Conselho de Administração com informações relevantes sobre a implantação e o gerenciamento dos riscos operacionais.

Gestor responsável – Colaborador designado pelo Diretor responsável para implantar e administrar a estrutura de gerenciamento de riscos operacionais e os seus principais componentes, relacionados ao ambiente de controle, à avaliação de riscos, ao processo de informação e comunicação, em unidade específica e exercendo suas funções de forma segregada daquelas referentes à auditoria interna prevista na Resolução nº 2.554/98, do Banco Central do Brasil.

A estrutura de gerenciamento de riscos operacionais contempla uma sistemática de riscos e de controles para padronizar a linguagem e facilitar o entendimento de todos os funcionários e colaboradores.

Essa estrutura, integrada com o sistema de controles internos, registra eventuais perdas operacionais incorridas e realiza avaliações periódicas. Suas atividades e processos identificam os riscos inerentes e a efetividade dos controles praticados, e quando necessário implanta planos de ação para mitigar os riscos e aprimorar os controles.

Foi criado também um plano de contingência, utilizando as estruturas operacionais da Cooperativa, que visa assegurar a continuidade de todas as atividades inerentes à instituição.

Mediante a divulgação da Política de Gerenciamento de Risco Operacional e do Plano Estratégico de Continuidade, a Cooperativa demonstra transparência em suas atividades, assegurando total tranquilidade a seus associados.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Laercio Fernandes Marques
Presidente


 

Diretoria da Cooperativa

Conselho de administração, mandato para o triênio de 2017/2020

  • Laercio Fernandes Marques – Presidente
  • Jackson Andrade de Matos – Secretário
  • Noboru Takarabe – Tesoureiro

Conselheiros

  • Alessandra Kattendjian
  • Maria Odete Ferreira Marcondes de Salles
  • Milton Soares de Souza

Conselho fiscal, mandato para o triênio de 2017/2020

Efetivos

  • Francisco Liberalino Pereira
  • Daniele Simões dos Santos Bonacelli
  • José Claudinei Primolan

Suplentes

  • Valter dos Santos Macieira Neto
  • Rodrigo Augusto C. Souza
  • Nelson Soares da Fonseca

 

Equipe Operacional

  • Alexandre Farias da Silva
  • Ana Maria da Silva
  • Carlyle Botasso – Contador
  • Janaina Ribeiro de Lima
  • Lucimara Diva da Rocha Silva
  • Luiz Augusto Lauriano da Silva
  • Manuel Fernando de Oliveira Gomes – Gerente
  • Marcelo Alexandre Cosso
  • Ricardo Arenas
  • Rubia Daniela da Silva Paula Baptista